quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Greve vitoriosa na IPA

Os trabalhadores e trabalhadoras da IPA, em Caçapava, deflagraram greve na manhã desta quarta-feira, 22, e conquistaram na luta benefícios específicos no Acordo Coletivo e Trabalho. A companheirada rejeitou as contrapropostas da empresa, manteve o movimento por toda a manhã e por volta das 11h conseguiu as reivindicações apresentadas.

Os trabalhadores conquistaram aumento de 3,5%; PLR de R$ 5.400,00; 5 sábados não trabalhados; ticket de R$ 260,00; abono de R$ 280,00 e, o mais importante, a não aplicação da reforma trabalhista e da terceirização na fábrica.

Parabéns, companheiros (as)! Só a luta muda a vida!

A categoria química de São José dos Campos e região está em Estado de Greve

As paralisações ocorrem desde ontem na Pelzer, em Taubaté; e hoje na IPA, em Caçapava. Há Estado de Greve encaminhado em várias outras fábricas da região. Já obtivemos aumento real e outros benefícios na TI Brasil e outras empresas. A direção do Sindicato dos Químicos convoca a solidariedade da classe trabalhadora à categoria química. A luta é pra valer!

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Campanha Salarial 2017

A luta é pra valer! Os trabalhadores e trabalhadoras da Pelzer deram uma grande mostra de unidade e força nesta tarde e mantiveram a greve por tempo indeterminado na empresa. Os trabalhadores reivindicam aumento de 4%, abono de R$ 1.500,00, ticket de R$ 300,00 e a não aplicação da reforma trabalhista e da terceirização irrestrita. Não adianta a empresa usar a polícia para forçar a entrada dos trabalhadores e impedir a assembleia. Confira no vídeo a votação dos trabalhadores pela realização da assembleia. Quem decide são os trabalhadores!

Estado de Greve na IFF

O Sindicato dos Químicos realizou assembleia de Campanha Salarial nesta madrugada, 21, com os companheiros da IFF, em Taubaté. Os trabalhadores e trabalhadoras aprovaram Estado de Greve por aumento real, abono e acordo de não aplicação da reforma trabalhista e da terceirização irrestrita.

Ou a empresa atende as reivindicações dos trabalhadores ou será greve!

image

Químicos deflagram greve na Pelzer

Os trabalhadores e trabalhadoras da Pelzer, indústria química de Taubaté, deflagraram greve nesta manhã, 21, por abono e outras questões específicas. Os companheiros entendem que é possível avançar na luta por direitos nesta Campanha Salarial.

A greve segue por tempo indeterminado e conta com a adesão de 100% dos trabalhadores de sistema de turno.

image

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Campanha Salarial 2017

O Sindicato dos Químicos está mobilizado desde a madrugada com os companheiros e companheiras da Pelzer, em Taubaté. Os trabalhadores lutam por conquistas específicas. #CampanhaSalarial2017

image

Sorteio da Colônia de Férias para o Réveillon

O Sindicato dos Químicos vai sortear no dia 10 de dezembro, domingo, às 10h, as vagas para a colônia dos Químicos, em São Sebastião, para o Réveillon. O sorteio será no nosso salão de assembleias, em São José dos Campos. Os interessados podem se inscrever para o sorteio por meio do telefone 3911-6016.

Clique aqui para mais detalhes sobre a Colônia de Férias!

image

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Campanha Salarial 2017

Trabalhadores e trabalhadoras químicas rejeitam a proposta da Johnson e mantém o Estado de Greve.

Assembleias de Campanha Salarial na Johnson

O Sindicato dos Químicos realizou assembleia com os trabalhadores da Johnson no 3º turno de ontem, 16, e no 1º turno desta sexta-feira, 17. Os trabalhadores votaram a manutenção do Estado de Greve e mostraram disposição para avançar na luta por conquistas específicas na fábrica. Houve reunião com a direção da empresa ontem e há uma agenda para hoje, às 10h.

Mais fotos>>>

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Assembleia Geral delibera assinatura da Convenção Coletiva

imageOs trabalhadores e trabalhadoras da categoria química da região aprovaram ontem, 13, a assinatura da Convenção Coletiva com a patronal. A deliberação ocorreu em Assembleia Geral no Sindicato dos Químicos. Hoje, 14, os dirigentes Wellington Cabral e Luís Eduardo e o advogado do Sindicato Gilberto Silvério já estiveram em São Paulo e assinaram o acordo na FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

O Sindicato dos Químicos foi o último Sindicato da FETQUIM (Federação dos Trabalhadores do Ramo Químico do Estado de São Paulo) a assinar o acordo porque mantivemos a mobilização dos trabalhadores nas portas das fábricas para intensificar a luta por ganhos reais e preparar as negociações específicas. Já temos, aliás, negociação em andamento e ganhos reais em várias fábricas.

Só assinamos a Convenção Coletiva com a certeza de que impediríamos a reforma trabalhista sobre os direitos da categoria. A Convenção continua garantindo adicional noturno de 40%, horas extras remuneradas a 70% em dias comuns e 110% aos finais de semana e feriados, manutenção do piso, jornada de 44h e outros direitos que a ofensiva trabalhista do governo Temer (PMDB) ataca.

O índice de reajuste salarial foi de 1,83% (INPC divulgado na última sexta-feira). Salários, pisos e PLR também serão reajustados por este índice a partir de 1º de novembro (data-base).

Confira como ficaram os valores:

• Reajuste Salarial
- Para os salários até R$ 8.200,00, reajuste de 1,83%;
- Para os salários superiores a R$ 8.200,00 será acrescido o valor fixo de R$ 150,06;

* O valor do teto salarial foi reajustado em 3,4% em relação ao ano passado.

• Piso Salarial
Para as empresas com até 49 trabalhadores, o valor será de R$ 1.496,42. Já para empresas com mais de 50 trabalhadores, o valor será R$ 1.535,00 (aumento real de 0,07%).

• PLR Mínima
Valor de R$ 947,02 para empresas com até 49 trabalhadores e R$1.048,85 para empresas com mais de 50 trabalhadores.

A negociação deste ano dos pontos econômicos impediu a perda salarial com a reposição da inflação. A grande vitória foi a renovação de todas as cláusulas sociais e a manutenção de direitos que poderiam vir a ser retirados em função da reforma trabalhista.

Porém, a Campanha salarial não acabou. Agora vamos partir para as negociações específicas e mobilizar os trabalhadores para avançar além das conquistas da Convenção em Acordos Coletivos de Trabalho específicos. Há várias reuniões marcadas com muitas empresas químicas da região nos próximos dias.

Notícias anteriores